quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Atrevido esse segurança de shopping!

ATREVIDO ESSE SEGURANÇA DE SHOPPING!



Quem somos
"Prezados, excelente tarde à todos! Venho manifestar minha indignação e repúdio contra os atos praticados pela empresa LOJA CHIC localizada no SHOPPING PARATODOS, particularmente à pessoa de seu segurança HAMMERSON. Fiz denúncias à diversas autoridades devido à grande necessidade de apoio ao constrangimento que sofremos eu, FULANO EVERBOTTOM, portador do RG XX.453.XXX-1, CPF XXX.231.XXX-XX, declarado Pardo, legalmente Gay, residente e domiciliado nesta capital sito à Rua da Travessa XXX - Jardim Florido - São Paulo - SP e SICRANO TOPEVER, portador do RG XX.692.XXX-6, CPF XXX.907.XXX-XX, declarado Negro, legalmente Gay, residente no mesmo endereço acima."



Cock #1
Pau no. 1



Cock #2
Pau no. 2



Cock #3
Pau no. 3



A quem denunciamos
"Fiz denúncias primeiramente para a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância - DECRADI e para o Centro de Estudos das relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT e logo em seguida reclamei para a ALSHOPS, esta que é a associação responsável pelos lojistas de shopping. Depois destas denúncias fiz chegar o acontecido para o telefone do Servíço de Atendimento ao Cliente do Shopping Paratodos e ao atendimento de clientes da Loja Chic no sentido de que haja punição devida ao fato. Contratei um advogado, o Doutor BELTRANO LEX, registrado na Ordem dos Advogados do Brasil em São Paulo para ciência do fato uma vez que a denúncia é também de ordem racial."



Cock #4
Pau no. 4



Cock #5
Pau no. 5



Cock #6
Pau no. 6



O indicente
"Chegamos na tarde do domingo 12 de janeiro de 2014 na Loja Chic do Shopping Paratodos, que, acho que vocês sabem, é um dos maiores e melhores daqui, para nossas compras de rotina e ao entrarmos na loja fomos seguidos pelo segurança, seguidos de forma muito preconceituosa, diria até inescrupulosa e discriminatória. O Segurança Hammerson nos acompanhou por toda a loja em cada local em que estivemos. Notamos algo diferente desde o momento da nossa entrada pois sou fascinado em postar fotos na rede social FACEBOOK e ao bater uma foto na loja notei que o segurança nos olhava com ar de acusação e como se dissesse em seu olhar que estávamos agindo de alguma forma ilegal por estar tirando foto. Meu esposo Sicrano Topever se encostou no balcão da parte de perfumaria e provou uma fragrância que se encontrava para experimentação e o segurança seguindo-o acompanhou e de forma à querer buscar fatos a tentar evidenciar um passo em falso do meu marido. O segurança Hammerson, por total e puro preconceito em relação à nossa condição social e racial, somado à nossa vestimenta e aparência (afinal gostamos de nos vestir nas mais atuais tendencias de moda) abriu e verificou se o vidro do perfume encontrava-se realmente dentro da embalagem e se o meu marido havia trocado ou furtado alguma parte do produto de teste."



Cock #7
Pau no. 7



Cock #8
Pau no. 8



Cock #9
Pau no. 9



O cartão da loja
"Fiquei indignado com tal procedimento por parte do segurança Hammerson, sei que é este seu nome porque estava bordado no colete dele, e mesmo indignado passei a coisa por alto e nós continuamos a verificar quais mercadorias mais nos agradaria e seria de melhor aceite para nossa compra e nosso desejo de produtos desta loja. Ah, me lembro que ainda tentamos adquirir o cartão de crédito próprio da loja mas nos foi negado, da mesma maneira como foi negado em novembro de 2013. Em novembro de 2013 a mulher do caixa me havia dito que se passássemos por 3 meses após a negativa deveríamos tentar novamente para uma aprovação. Esta outra colaboradora da loja nos informou que a informação correta seria de aguardar 6 meses e não 3 meses e como não respeitamos o prazo a proposta havia sido negada novamente. Como prova de que somos crème de la crème eu e meu marido temos o costume de pagar nossas despesas sempre em débito com transferência imediata de nossa conta para a conta do estabelecimento comercial modalidade esta que foi nosso pagamento de despesas neste dia nesta loja uma vez que houve a negativa de fornecimento de cartão de crédito. Fica a pergunta: como alguém que pode ser julgado por um segurança como bas bond porque solicita uma proposta para cartão de credito para pagar suas compras?"



Cock #10
Pau no. 10



Cock #11
Pau no. 11



Cock #12
Pau no. 12



A cabine do provador
"Quem nasceu para diva não se acostuma a ser tratado assim, é muita audácia da loja mas, você sabe, a gente tem que se adaptar e foi o que eu fiz com relação ao segurança Hammerson, desapeguei! Então seguindo o andamento em nossas compras meu marido ainda sem ciência da perseguição que estávamos sofrendo na devida loja resolveu ir para o setor de calçados e o segurança que devia ficar no posto fixo da entrada da loja seguiu a gente e estava já próximo aos calçados e ele não disfarçava que estava sempre nos acompanhando de forma a fazer me sentir mal e nos achando como grande infrator mesmo sem a gente praticar nenhum delito. Ao escolher seus calcados o meu marido Sicrano Topever não gostou de nenhum e ele resolveu andar mais até achar uma calça e quis ver a calça no corpo e foi para o provador da loja. Na entrada do provador devia haver um colaborador que inclusive se disponibilizasse a oferecer ajuda ao meu marido para provar a roupa mas ele, o colaborador, não se encontrava no posto no momento e pegamos a ficha de 1 peça e eu fiquei fora aguardando e meu marido no provador. O segurança Hammerson espionou o meu marido até o provador e eu vi o segurança entrar no provador e abrir a cortina com o meu marido se trocando e provando a calça. O segurança agiu de forma a constranger moralmente dizendo que a ficha de 1 peça tem que ser dada pelo atendente na porta do provador e que já havíamos pego a ficha e neste caso além de expor meu marido em vê-lo sem roupa o segurança nos deixou constrangido ao dizer que tínhamos 2 fichas e somente havia uma peça de calça no provador. Ele intencionalmente queria implantar provas que testemunhassem contrário à nós na tentativa de provar algo que buscava dolosamente querer nos fazer ser rapinadores. Além disso ele perguntou de forma a acusar de forma imperativa 'O QUE VOCÊ TEM MAIS AÍ NO PROVADOR ALÉM DESTA CALÇA?' afirmando de forma integral que meu marido possuía algo a mais. Agindo assim de forma ilegal de acordo com a legislação e fora de quaisquer um dos recursos corretos à ser tomado mesmo que o fato tivesse acontecido ele nos apontou diretamente com seu falso testemunho que nós tínhamos pego 2 calças de que a gente era pessoa criminosa."



Cock #13
Pau no. 13



Cock #14
Pau no. 14



Cock #15
Pau no. 15



Trauma de shopping
"Nunca fomos tidos como criminosos antes e nem tampouco temos este perfil como referência. Eu sou Supervisor de operações em uma altíssima e conceituada empresa que paga salários e premiações consideráveis ao meu cargo e o meu marido trabalha num banco numa das melhores avenidas de São Paulo e ele tem um cargo de confiança e assim ambos de forma alguma aceitamos este tipo de postura comercial da empresa Loja Chic afinal seu segurança representa e leva o nome da loja enquanto exerce as suas funções. Após identificar que o mesmo agia de total descortesia, ou melhor dizendo, ofensivamente, e que o mesmo chegaria a comprometer nossa integridade moral e psicológica com o tratamento que nos deu eu gritei na porta do setor de provador, berrando pela presença do gerente e quem estava na loja para comprar parou para olhar para mim e ver o que estava acontecendo. Depois de gritar e mesmo o segurança me mandando calar a boca e eu pensei que ele ia me bater enfim apareceu uma mulher e fui abordado por CUNTBETH que tentou minimizar os atos praticados por seu colaborador. Porém este fato e ato discriminatório ocasionou-nos vários problemas tanto moral, psicológico e social e estamos sem ir a shoppings e lojas por receio de novamente termos tais abordagens e situações. Eu e o meu esposo nos sentimos totalmente constrangidos moralmente para todos que presenciaram o mencionado pois fomos acusados literalmente dos fatos relatados acima. Não nos sentimos mais à vontade em algo que seria nosso lazer e hobby que é o de efetivar compras e passear em shoppings. Saiba que que em dezembro de 2013 nós dois participamos com 2 cupons em um único dia de trocas de prêmios em campanha do Shopping Paratodos sendo que para ganhar cada cupom era necessário o gasto de pelo menos 600 reais."



Cock #16
Pau no. 16



Cock #17
Pau no. 17



Cock #18
Pau no. 18



No aguardo de solução
"Eu e meu esposo somos pessoas íntegras e honestas com ótimos princípios e por isso nos abalamos muito tanto com a situação e queremos providencias e retratação formal e reparação de danos e prejuízos sejam morais e psicológicos e porque não por danos materiais que tais transtornos nos ocasionam ainda. Não conseguimos admitir que tais práticas sejam efetivadas com pessoas de nível como nós que possuem boa índole e que são irrepreensíveis quanto a qualquer fato que se refira a moral, ética e situação policial. Ficaremos no aguardo das devidas retratações a partir do posicionamento feito em cada representação enviada pelo nosso advogado, para a loja e para o shopping. Informamos inclusive à loja e ao shopping que logo estaremos levando o fato à mídia digital e a mídia impressa bem como à televisiva caso a loja e o shopping deixe de nos dar o que merecemos. Pelos fatos quremos no mínimo que a Loja Chic seja punida com o mesmo peso à proporção que nós sofremos. Nossos meios de contato foram dados a saber, ou seja, demos nosso e-mail e o número de telefone celular e espero que a solução venha logo porque o fato é de origem discriminatória com base na legislação vigente sendo que as câmeras da loja tem legalmente todas as provas necessárias para provar o fato ocorrido para embasarmos a ação. No aguardo das devidas providencias sejam elas em quaisquer esferas e formas estamos já faz uns 6 meses esperando a loja dar uma posição e toda vez eu ansiosamente abro meu e-mail e até a caixa de spam para ver os que foi enviado pela loja e até agora é só mensagem com 'ESTAMOS ANALISANDO.' e na verdade não tive tempo de ir espalhar o acontecido na mídia mas deixei uma reclamação num site e espero que muitos consumidores saibam quem é realmente esta loja e como ela trata os bons consumidores. Espero que acabe tudo isso logo para eu poder ter mentalidade de novo para ir passear e fazer compras em shopping, coisa que eu adoro, e ir com meu marido, claro."



Cock #19
Pau no. 19



Cock #20
Pau no. 20



O texto acima não é ficção pois é relato de um incidente com dois gays em uma famosa loja de departamento instalada em vários shopping centers brasileiros.



Cock #21
Pau no. 21



Cock #22
Pau no. 22



Eu me sensibilizei com o relato e me veio a ideia de colocar aqui para que todos saibam que situações constrangedoras, queiramos ou não, nos acontecem. Neste caso específico eu fiquei na dúvida se eu rio ou se eu choro porque não consigo definir se o que houve foi cômico ou foi trágico... o que você acha?



Cock #23
Pau no. 23



Cock #24
Pau no. 24



Cock #25
Pau no. 25



Eu mudei a identificação de pessoas e lugares, mas a pessoa pode ser você ou eu e o lugar não importa, pode ser qualquer um. Afinal, faz parte da vida a gente dar chance para o azar ou simples e puramente estarmos no lugar errado e na hora errada... e com pessoas erradas.



x